Origem 

Voltar




O Tabapuã em Goiás

De origem tropical, o gado Tabapuã tem sua origem em 1907, na região de Leopoldo de Bulhões, Goiás. José Gomes Louza adquiriu vários reprodutores indianos da importação incentivada por João Pinheiro. Mais tarde, três desses animais foram adquiridos pelos Irmãos Salviano e Gabriel Guimarães, criadores de gado mocho nacional, em Planaltina/DF. Daí surgiram os primeiros zebuínos mochos da história.

A revista “Informações Goianas”, no ano de 1912, registrava a presença de vários exemplares de gado mocho com fortes traços zebuínos na Feira da Cidade de Goiânia. Já nos anos 30, Lindolfo Louza, filho de José Gomes, adquiriu touros e vacas mochas dos irmãos Guimarães. Mais tarde esse gado ficou para seu filho, Lourival Louza, que se dedicou exclusivamente ao cruzamento com o Nelore, trabalho realizado com destaque na Fazenda Gameleira. Essa atividade trouxe como resultado um gado anelorado mocho, mais conhecido como “gado baio mocho”.

Nos anos 40, mais uma etapa no processo de formação do Tabapuã. Francisco Inácio introduziu sangue Gir no gado. Nessa época já era comum encontrar animais mochos nas boiadas que partiam de Goiás para São Paulo. Foi assim que a Fazenda São José dos Dourados, do Sr. Júlio do Valle, recebeu um rebanho com gado mocho e ótima conformação de corte. Dali, esse rebanho foi encaminhado para a Fazenda Água Milagrosa, do Dr. Alberto Ortenblad, na cidade de Tabapuã/SP. Interessado na pesquisa científica, o Dr. Ortenblad selecionou 100 matrizes para um trabalho com rigoroso planejamento zootécnico. Isso foi em 1943, e nesse momento começava uma história de estudos continuados que iria culminar com a formação de uma nova raça bovina.

Assim, a raça Tabapuã tem suas origens no gado baio nacional mocho, tendo este vindo do cruzamento do mocho nacional com o Nelore. O sangue Guzerá também se fez presente em outras linhagens. Inicialmente denominado Tabapuan, a nomenclatura foi mudada mais tarde para Tabapuã em homenagem ao município onde a raça se originou.

Depois do Brahman norte-americano e do Indubrasil, o Tabapuã foi a terceira raça neozebuína a ser formada no mundo. Porém, foi a primeira fundamentada nos preceitos de rigoroso planejamento zootécnico e também a primeira raça de zebu mocho formada no Brasil. É constituída de animais da raça Nelore, além do Guzerá, reunindo também traços de sangue Gir. O fator mocho vem do gado nacional, descendente de bovinos de origem européia. Apesar de estar em processo de reconhecimento desde os anos 60, a raça Tabapuã teve seu livro de registros aberto em 1971, mas somente em 1981 ganhou definitivamente status de raça.

Dados retirados da revista Globo Rural e ABCT – Assoc. Bras. Criadores Tabapuã / publicação: Santos, Rinaldo dos, 1947, Tabapuã, a raça brasileira. Ed. Agropecuária Tropical, 1995.